A Cirurgia – Parte I

03/10/2011

Estava em dúvida se contava sobre a operação aqui no blog, já que é algo hiper pessoal e vai ter fotos mais pessoais ainda. Mas depois achei melhor escrever sobre, pois antes de fazer a cirurgia, não sei quantos blogs li e reli pra saber mais… Alguns me ajudaram muito! Então resolvi escrever como foi pra mim todo o processo, para quem sabe, ajudar quem for fazer a Colecistectomia Vídeo-Laparoscópica.

Vou dividir em dois posts, pois a pessoa aqui é dramática e escreve demais! :P

Eu fiz a cirurgia no Hospital São Camilo, em Esteio. O meu médico cirurgião foi o Dr. Leandro César Dias Gomes. Super recomendo os dois. O hospital é ótimo e o médico é excelente.

Confesso que estava com medo do Hospital (é o único aqui da cidade), nunca tinha visitado ele, minha idéia era fazer a cirurgia em Porto Alegre.
Mas no dia em que tive a segunda crise de dor, pude conversar melhor com quem me atendeu e eles falaram super bem do hospital e enfatizaram que as vezes, em cidades pequenas, o atendimento poderia ser melhor. E que a estrutura do hospital era ótima. Me covenceram, no outro dia estava no consultório marcando a data!

ANTES DA CIRURGIA:

– A única regra era jejum absoluto de 8 horas.
Lógico que passou da meia noite e eu estava com a maior sede do mundo, como se não tivesse tomado água por um mês! :P

Cirurgia

CHEGADA NO HOSPITAL:

– Chegamos por volta das 7:15hs no hospital (atrasada pra variar rsrsrs)… Fizemos a papelada da internação e fomos encaminhados para uma sala de espera na ala cirúrgica. TEMSO!

Aquela é a sala da tortura, isso sim, pois você fica super tensa, não sabe quando vai ser chamada e ao mesmo tempo quer ser chamada logo, pra que tudo acabe de uma vez. Eu só sei que durante o tempo que fiquei lá, deu a maior dorzinha na barriga! Haha!

PREPARAÇÃO – PARTE I:

– Nesta hora uma primeira enfermeira chama, é hora de tirar a roupa, vestir a camisola, touca e sapatos descartáveis.
– Depois é hora de deitar em uma primeira maca, outra enfermeira vem para medir a pressão, temperatura, colocar o acesso na veia e o soro.
– Enquanto isso a primeira enfermeira vai fazendo uma entrevista, sobre peso, estilo de vida, histórico médico, cirurgias anteriores…
– Depois elas me enrrolaram em um cobertor e fomos caminhando até a sala da cirurgia.

Bom, na hora que chamaram meu nome da sala da tortura, deixei minhas coisas com o More e quando estava entrando na sala, meus pais chegaram de supresa (felicidade mil), recebi um abraço de boa sorte dos 3!

Eu não sabia o que iria acontecer, estava gelada e suando ao mesmo tempo. Super apavorada. Na hora de medir a pressão, estava quase 16! E a enfermeira logo avisou que se ela ficasse muito alta, a cirurgia seria cancelada.

Não posso deixar de contar que as duas enfermeiras que me prepararam para a cirurgia foram SUPER queridas. Depois de conversar com elas, minha pressão normalizou. Elas me tranquilizaram, me fizeram carinho. Sou eternamente grata por isso e quero dar na minha cara por não lembrar o nome delas!

PREPARAÇÃO – PARTE II:

– Hora de deitar na cama e ver aquelas luzes gigantes e assustadoras em cima de você!
– Um braço fica totalmente esticado, recebendo soro, o outro fica ao lado da barriga, com uma aparelho de pressão ligado nele.
– São colocados os monitores cardícacos e você já começa a escutar aquele: Bip… Bip… Bip… TEMSO.
– Eles também colocaram aquele aparelho no dedo indicador, pra controlar o oxigênio/sangue.
– E por último, uma faixa amarrando as duas pernas.

Eu estava tão nervosa nessa hora! Lembro de ter brincado um pouco com as enfermeiras, falando frases do tipo: “Espero ver todas vocês depois”! Hahahaha!
Eu estava com medo de morrer sim, confesso! Por mais que seja uma cirurgia simples, de rotina pra eles, eu tinha medo! O anestesista até brincou comigo e disse que eu estava olhando tv demais! :P

ANESTESIA

– Geral, na veia e com gás. Simples e rápida.

Uma das coisas que mais tinha medo era da anestesia! De não acordar depois dela, dela não “pegar em mim”, de eu acordar no meio da cirurgia ou então, de eu ter uma alergia. (Sou alérgica a um monteeee de remédios).

O meu anestesista era um FOFO literalmente. Super querido, conversou comigo e me tranquilizou. Fez algumas perguntas, confirmou todos os medicamentos que eu não podia tomar, comentou sobre eu ter asma e pareceu super confiante… E daí eu também fiquei confiante.

QUASE NA HORA

Uns minutos antes de fazer a anestesia, orei uma Pai Nosso e pedi pra Deus cuidar de todo mundo naquela sala, pra eles poderem cuidar de mim. Nessa hora eu ainda estava gelada de pavor!
Calma, mas apavorada… Se isso é possível!?

O meu médico entrou, falou pra mim não me preocupar pois daria tudo certo, pedi as pedras e ele disse que iria guardar pra mim e depois deu o ok pro anestesista. Let’s Go!

A anestesia é algo mágico, quando começou a entrar pela veia o meu braço ele já começou a ficar gelado, e quando comecei a respirar o gás, meus olhos não conseguiam mais ficar abertos, você tenta abrir, mas não consegue. Apaguei totalmente e a partir daí não sei mais de nada! :P

Se você acha que a cirurgia é a pior parte, você está enganada…
A pior parte é quando você acorda pela primeira vez!
Mais tarde eu conto sobre a falta de gramour na sala de recuperação! #gzuiz

Comentários!
  1. Bruna (Responder)
    03/10/2011

    Mari, eu sei… você se sentiu no House, achando que a qualquer momento ia dar algum problema no meio da cirurgia e eles iam descobrir que você tem… LUPUS! hahaha

    Bah, que legal que tu fez aí em Esteio em um hospital bom e com uma equipe que pareceu ter sido mais do que atenciosa.

    Curti muito que tu ficou com uma blusa floriadinha hiper fofa e de unha feita! hahaha E, o melhor de tudo, sem as pedras né!

    Eu também morro de medo de anestesia. Pelos exatos mesmos motivos que tu! E tenho certeza de que eu estaria nervosa igual, com pressão alta e tudo… não adianta, quanto menos a gente entende do assunto, maior o drama! Depois que a gente passa pela situação da primeira vez, pelo menos já sabe como é o procedimento.

    Eu não ia querer levar as pedrinhas não! hahaha Malditas!!!

    Beijos!

    • Mari (Responder)
      03/10/2011

      Hahahah! Bru, você acredita que cheguei a pensar na possibilidade deles acharem outra coisa errada dentro de mim? Hahahah! #alok
      Tipo, tão abrindo e acham outra doença?! Hahahaha!
      É muito Grey’s Anatomy na cabeça! :)

      E a unha pintada quase deu B.O.
      Tava todo mundo dizendo que não podia, que se desse algum problema eles veriam pela unha! :P
      Mas fui de unha pintada e com acetona na bolsa, pra todos os casos! Hueheuehe!

  2. Michelle (Responder)
    03/10/2011

    Ai Mari, fico tão feliz que você já está bem melhor! E, aqui dividindo com a gente a sua história! (:

    Sucesso na recuperação! ^^

    Beijos!

  3. Pamela (Responder)
    03/10/2011

    Mari! Que bom que vc já está bem!

    Eu tbm tenho pavor de qualquer coisa que envolva hospital, médicos ou exames :S

    Mas eu fico feliz que vc tenha postado sua experiência, até pq eu sempre quis saber a sensação de uma anestesia geral uahauhauahuah #aloka

    Tô ansiosa (e com medo kkkk) de ler a segunda parte xD

    Beijos! =**

  4. Cris (Responder)
    03/10/2011

    Mari ainda bem que S7E2 de SPN só passou depois da cirurgia! hahaha
    *zueira*
    Melhoras!
    Beijão

  5. Li o primeiro post depois do segundo! Posso dizer que, ao contrário do segundo post, esse foi bem assustador! o.O

  6. Li Garone (Responder)
    03/10/2011

    Vou comentar nos dois posts!

    Eu não tive todas essas lembranças e sensações suas não rsrs eu nem vi qnd me anestesiaram, vi a picada na mão, mas em seguida apaguei, não vi mais nada XD nem senti os olhos “pesados”.. apaguei mesmo :O
    Pelo visto o procedimento desse hospital foi bem diferente do meu. Aqui não tive taaaanto cuidado pessoal como vc teve…

  7. Michelli (Responder)
    04/10/2011

    Foi igual a minha de amigdalas. Exceto pelo gas rs. Mas adorei a anestesia!